A REGIÃO

O concelho de Alenquer situa-se na Estremadura e faz parte do distrito de Lisboa. Tem uma superfície de 304,22 km², foi conquistada aos Mouros no séc. XII, famosa pelos seus vinhos, que já no século XIV eram muito apreciados em Inglaterra e que mais tarde obtiveram grande êxito na Exposição de Londres em 1890.

As vinhas formam grandes manchas contínuas, desenvolvendo-se por encostas e vales. Produzem vinhos brancos e tintos de altíssima qualidade.

Esta magnificiência que transborda nos vinhos deve-se ao facto de, geograficamente falando, Alenquer estar inserida num autêntico paraíso propício ao desenvolvimento de vinhas absolutamente maravilhosas. A estrutura orográfica do concelho é dominada, a Norte, pelo perfil arqueado e poderoso da Serra de Montejunto (666 m) que se prolonga a Oeste pela Serra Galega e Serra Alta (360 m).

É de salientar que a  Serra de Montejunto é o mirante natural mais alto da Estremadura, para além de toda a sua beleza paisagistica é detentora de grutas e lagoas residuais, um verdadeiro santuário de nidificação de uma avi-fauna preciosa, o refúgio de muitos mamíferos, apresenta também uma flora mediterrânico-atlântica.

QUINTA PORTO SOLAGRE

A Quinta Porto Solagre está impiricamente ligada a toda uma linhagem de séculos no cultivo da vinha. A partir de 1980 alargou a sua vasta área de produção, obedecendo a uma criterioso processo de seleção das castas nobres reconhecidas desta região demarcada, onde está intrinsicamente inserida a plantação dos seus vinhedos em meia encosta, salientando a qualidade dos seus vinho.

Muito se deve ao facto de os solos serem mediterraneos pardos de materiais calcários de origem jurássica, aliado a um micro clima resultante das influências Atlântica e Mediterrânica.

A Proteção do maciço da serra do Montejunto proporciona a estes vinhos a frescura e intensidade aromática que tanto os carateriza.

Siga-nos no Facebook


CARACTERÍSTICAS DOS NOSSOS VINHOS

Vinho Tinto

Caraterizado pela sua cor sanguínea, vermelho violeta com aroma frutado intenso e de gosto macio e quente.  O vinho tinto é produzido a partir da fermentação do suco, ou mosto, extraído de uvas pretas ou tintas. Para a sua produção, é necessário que ocorra a maceração das cascas das uvas pretas no mosto, com o objetivo de conferir-lhe a cor e o sabor característicos. A maceração das cascas nada mais é do que deixá-las descansando no mosto. O tempo de maceração e o tipo de uva utilizado é que irão conferir o tom de coloração e a intensidade do sabor do vinho tinto.

Obtido a partir das castas castelão e shiraz. Castelão é uma das castas tintas mais cultivadas no país,  desenvolve-se melhor em climas quentes e solos arenosos e secos. Os vinhos produzidos pela Castelão são concentrados, aromáticos (framboesa e groselha) e com boas condições para envelhecer. A região da Península de Setúbal produz os melhores vinhos desta casta. Por sua vez a casta Shiraz é tradicional da região do Norte do Rhône, na França, é conhecida pela longevidade que confere aos vinhos. Na Austrália, obteve a denominação Shiraz.  O Vinho Tinto é elaborado com maceração prolongada e à temperatura de fermentação de 27º.

Vinho Branco

Vinho Branco é produzido a partir das castas brancas Chardonnay, Fernão Pires e Moscatel Graúdo.

A Chardonnay a principal uva branca. Graças à sua resistência e produtividade, espalhou-se pelo mundo, sendo a base de vinhos brancos muito secos. É a uva do Chablis e produz vinhos excelentes.  Fernão Pires esta casta continua a ser a variedade branca mais plantada em Portugal. Ocupa uma mancha regular e uniforme ao longo de todo o país. por ser generosa na produção, versátil, precoce na maturação, bondosa no açúcar e pródiga na concentração de compostos aromáticos primários, a Fernão Pires continua a florescer.

Os vinhos da casta Fernão Pires apresentam-se por regra perfumados, exuberantes nos aromas, eloquentes no encanto perfumado. O Moscatel Graúdo espalhado pelo mundo. É encontrado na França, em Portugal, na Austrália e no Brasil.

O Vinho Branco é feito com recurso à tecnologia tradicional de “Bica Aberta”.  Apresenta uma cor dourada e um aroma frutado intenso, denotando as castas que deram origem, este maravilhoso vinho é servido gelado e é ótima companhia para peixes e frutos do mar. A determinação da cor “branca” decorre da retirada das cascas da uva do mosto antes da sua chegada aos tanques de fermentação.

Ver os nossos vinhos
Top